Saiba mais no Relatório Nacional Neerlandês!

Nos Países Baixos, 60% dos indivíduos com educação formal mais limitada apresentam competências digitais básicas ou acima do básico. Uns notáveis 93% dos indivíduos com educação formal superior apresentam o mesmo nível de proficiência.

Os parceiros Neerlandeses do DigitalScouts realizaram uma investigação aprofundada sobre o panorama tecnológico das pessoas adultas mais velhas e as suas competências digitais. Este estudo também se centrou nas estruturas de apoio que fomentam o envolvimento digital desta população e as possibilidades de profissionalização de indivíduos que pretendam capacitar as pessoas mais velhas na utilização de ferramentas digitais para a promoção da sua saúde, participação cultural, social e política.

O relatório analisou a interação dos fatores socioeconómicos na competência digital. Os resultados revelam que as competências digitais são influenciadas não só pela formação académica, mas também pelo estatuto profissional e pela localização geográfica.

Além disso, os Países Baixos surgem como um exemplo brilhante de literacia digital. Entre as nações europeias, cupam uma posição elevada, partilhada com a Noruega e a Finlândia, e ficando apenas atrás da Islândia. De facto, 79% dos indivíduos neerlandeses com idades entre os 16 e os 74 anos possuem competências digitais básicas ou avançadas. Esta posição é muito próxima do ambicioso objetivo da Comissão Europeia de alcançar 80% de proficiência digital até 2030.

Para conhecer todas as conclusões dos Países Baixos, pode explorar o Relatório Nacional Neerlandês:

https://digitalscouts.eu/wp-content/uploads/2023/09/DigitalScouts_WP2_NL_National_Report_V3.pdf